Por que a Apple lançou um processador de 64-bits no iPhone 5S?

Na semana passada conhecemos muitas das novidades preparadas pela Apple neste ano de 2013, uma delas foi o colorido iPhone 5C, uma versão com nova carcaça do iPhone 5, onde manteve o hardware mas apontou a um novo público, mais jovem e descontraído.

Também conhecemos o iPhone 5S, o primeiro smartphone 64-bits do mercado, a presença deste novo processador surpreendeu muitos, inclusive os desenvolvedores que agora contam com um novo desafio, adaptar seus aplicativos para o novo tipo de processador.

Mas afinal, o que motivou a Apple a investir nessa tecnologia?

iPhone 5S e seu processador de 64-bits

Detalhes do processador A7 de 64-bits no lançamento do iPhone 5S.
Detalhes do processador A7 de 64-bits no lançamento do iPhone 5S.

A equipe de criação da Apple sempre se caracterizou pela inovação, em meio a tantos rumores, uma das novidades não escapou e não repercutiu na mídia, que é a implementação dos chips de 64-bits, um hardware de rendimento superior, top de linha e um dos mais potentes do mercado.

Mas o que motivou esta implementação? Como podemos observar, a Apple acredita que este novo processador oferece vantagens imensas sobre os processadores de 32-bits, e isso vai muito além da capacidade e potência.

Estamos falando de um chip mais rápido, evidentemente, mas também que oferece melhorias no que se refere ao processamento gráfico e duração da bateria.

O processamento em 64-bits do A7, certamente é o grande diferencial do iPhone 5S em relação aos concorrentes, um processador incrível que permitirá a gigante de Cupertino incorporar mais de 4GB de memória RAM aos aparelhos nos próximos anos.

O iPhone 5S é bastante mais rápido que seu antecessor, o iPhone 5, por essa razão também o dobro mais rápido que o iPhone 5C, que adotou o mesmo hardware do anterior, este processador permite que o smartphone trabalhe muito melhor e ainda economize bateria.

Jogos e Aplicativos compatíveis com desktops

O grande motivo da implementação do A7 com 64-bits, que possui uma arquitetura ARMv8 é a capacidade de aceitar memória RAM de até 4GB, isso facilitaria a criação de jogos e aplicativos mais pesados, compatíveis com a indústria de computadores desktop atual.

Dessa forma podemos esperar certamente a implementação deste mesmo processador no iPad 5, que deve ser apresentado ao público no mês de outubro. Com o uso desta mesma tecnologia no iPad poderemos chegar a conhecer um autêntico video-game moderno e portátil, que deverá brigar com os grandes do mercado graças ao poder de processamento 3D que oferece.

Desempenho do processador A7 de 64-bits em relação aos processadores anteriores.
Desempenho do processador A7 de 64-bits em relação aos processadores anteriores.

Ainda, existem portais que especulam que num futuro próximo possamos ver aplicativos do Mac OS X sendo levados para o iOS sem nenhum problema, já que a arquitetura da informação será muito similar.

Ao serem desenvolvidos com esta mesma estrutura os desenvolvedores poderiam adaptar os aplicativos do Mac para o sistema móvel da Apple, fazendo com que o ecossistema fique ainda mais polido e funcional.

A concorrência já anunciou que trabalhará em processadores 64-bits nos próximos meses, aos que pediam por inovação, a Apple mostrou que ela não está somente nos “enfeites” dos aparelhos, mas sim por dentro, fazendo que o conjunto todo possa evoluir de forma muito mais sustentável.

Debate:

  • O que você achou do processador A7 de 64-bits?
  • Acredita que o iPad 5 possa também tirar proveito dessa inovação?

Até já.

Leia também:

Comentários: