Recentemente, o atual presidente dos Estados Unidos Donald Trump tomou uma decisão polêmica: barrar provisoriamente a entrada de imigrantes sírios e de mais 7 países (Iraque, Irã, Somália, Sudão, Líbia, Síria e Iêmen) em seu país, por serem considerados ameaças aos EUA. Juntamente com a Apple, outras grandes empresas como Uber, Facebook e Google, resolveram escrever uma carta em protesto a ação de Trump, confira na íntegra:

Caro Presidente Trump,

Desde o nascimento do país, a América tem sido a terra das oportunidades – acolhendo os recém-chegados e dando a eles a oportunidade de construir famílias, carreiras e negócios nos Estados Unidos. Somos uma nação fortalecida pelos imigrantes. Como empresários e líderes empresariais, a nossa capacidade de fazer crescer as nossas empresas e criar postos de trabalho depende das contribuições dos imigrantes de todas as origens.

Partilhamos o seu objetivo de garantir que nosso sistema de imigração atenda às necessidades atuais de segurança e mantenha nosso país seguro. Estamos preocupados, no entanto, que sua recente ordem executiva afete muitos portadores de visto que trabalham duro aqui nos Estados Unidos e contribuem para o sucesso do nosso país. Em uma economia global, é fundamental que continuemos a atrair os melhores e mais brilhantes talentos de todo o mundo. Saudamos as mudanças que sua administração fez nos últimos dias em como o Departamento de Segurança Interna implementará a ordem executiva e estamos prontos para ajudar sua administração a identificar outras oportunidades para garantir que nossos funcionários possam viajar com previsibilidade e sem demora indevida.

A compaixão de nossa nação é uma parte do que a torna excepcional, e estamos empenhados em ajudar sua administração a identificar abordagens para uma triagem completa sem uma suspensão geral de admissões no âmbito do programa de Admissão de Refugiados dos EUA. Embora os procedimentos de segurança e de controle possam e devam estar sempre sujeitos a uma avaliação e melhoria contínuas, uma suspensão geral não é a abordagem correta.

Da mesma forma, estamos prontos para identificar maneiras de ajudar a alcançar seu objetivo declarado de trazer prosperidade ao futuro dos 750.000 sonhadores neste país sob as proteções do Programa de Ação Diferida para Lideranças de Crianças (DACA) de uma forma “que isso torne as pessoas felizes e orgulhosas”. A remoção dessas proteções, impedindo as renovações, acabaria efetivamente com o programa e eliminaria a capacidade desses sonhadores de trabalhar e viver sem o medo da deportação.

A comunidade empresarial compartilha seu compromisso com o crescimento da economia americana e a expansão da criação de empregos em todo o país. Nós contratamos milhares de americanos e algumas das pessoas mais talentosos do exterior, que trabalham juntos para ajudar as nossas empresas a ter sucesso e expandir o nosso emprego global. Ao contemplar mudanças nas complexas e interconectadas políticas de imigração, quer sejam vistos de trabalho ou de emprego, refugiados ou DACA, esperamos que você nos use como um recurso para ajudar a alcançar políticas de imigração que apoiem o trabalho das empresas americanas e refletem os valores americanos.

Tim Cook em reunião com Donald TrumpSabemos que as empresas tem total interesse na mão de obra imigrante por “n” razões, e a carta direcionada à Trump é um pouco mais direcionada ao lado emocional do assunto. No entanto, é o mínimo que as grandes e pequenas empresas devem fazer frente a essa infeliz decisão de Trump. Segregar as pessoas por sua origem, definitivamente, não foi a escolha correta.

Deixe sua opinião nos comentários! Abraço!