De acordo com Phil Schiller, vice-presidente de Marketing Mundial da Apple, a App Store no mês passado teve as maiores vendas mensais desde a sua criação no verão de 2008. “Novembro de 2016 foi um recorde para a história da App Store”, diz o tweet de Phil, incorporado ao post do iDownloading Blog.

Embora Schiller não tenha fornecido números, em apenas duas semanas durante as férias do ano passado, a App Store arrecadou uma receita de US $ 1,1 bilhão com vendas de aplicativos para iOS e compras dentro de aplicativo. Porém sabemos que os números são bem elevados, uma vez que o último relatório trimestral da empresa marcou mais de 6 bilhões de  dólares.

A Apple normalmente retém como comissão trinta por cento de todas as receitas da App Store, incluindo vendas de Compras nos Aplicativo, embora tenha criado recentemente um novo modelo de divisão de receita (85/15) com os desenvolvedores, para assinaturas renováveis após pelo menos um ano inteiro de serviço.

Em outras palavras, depois de um assinante ter acumulado um ano de serviço pago, o desenvolvedor pode manter 85% do lucro dos novos downloads, ao invés da divisão antiga que era de 70% para o assinante e 30% para a Apple.

Veja o twitter de Philip Schiller:

Por outro lado…

Na contramão de todo esse sucesso, a Mac App Store continua a ser a ovelha negra da Apple decepcionando com os requisitos sandboxing, a falta de atualizações pagas e outros recursos.

Com esse cenário, a falta de suporte e atualizações da Mac App Store está criando amplas oportunidades para desenvolvedores alternativos como o MacPaw. Com sede nos Estados Unidos e escritórios na Ucrânia, o MacPaw – serviço focado em melhoramento de performance por meio de remoção de arquivos não utilizados no Mac – começou a testar ontem um novo serviço de subscrição de aplicativos.

Outros serviços como o Setapp oferecem acesso ilimitado a quase 50 aplicativos de alta qualidade para Mac, cobrando aos usuários uma taxa mensal fixa de US $ 9,99.

A Apple ganha cada vez mais mercado no cenário de dispositivos móveis e precisa de uma atenção especial em relação aos apps para MacOS, pois parece deixar esse público um pouco de lado.

Comente sua opinião! Abraço.